terça-feira, março 31, 2009

Vale a pena ouvir...

Quando se pensava que a Lusitana Paixão já não se podia cantar de outra forma...



Gonçalo Salgueiro, há uns tempinhos atrás no programa do tio Herman

segunda-feira, março 30, 2009

Espíritos atormentados...

2 génios nascidos no mesmo dia, com 107 anos de diferença...

Francisco José de Goya y Lucientes (Fuendetodos, Saragoça, 30 de março de 1746 — Bordéus, França, 15 de abril de 1828), pintor espanhol, representativo das épocas Romântica e Neoclássica. Conhecido como "Goya, o Turbulento" e considerado às vezes como "o Shakespeare do pincel", as suas produções artísticas incluem uma ampla variedade representativa de retratos, paisagens, cenas mitológicas, tragédia, comédia, sátira, farça, homens, deuses e demónios, feiticeiros, e um pouco do obceno.

"O sonho da razão produz monstros."
Na imagem, Saturno devorando a un hijo


Vincent Willem van Gogh (Zundert, 30 de Março de 1853 — Auvers-sur-Oise, 29 de Julho de 1890) foi um pintor pós-impressionista neerlandês, frequentemente considerado um dos maiores de todos os tempos.
Sua vida foi marcada por fracassos: falhou em todos os aspectos importantes para o seu mundo, em sua época. Foi incapaz de constituir família, custear a própria subsistência ou até mesmo manter contactos sociais. Aos 37 anos, sucumbiu a uma doença mental, suicidando-se.
A sua fama póstuma cresceu especialmente após a exibição de 71 das suas telas em Paris, a 17 de Março de 1901. Somente após a sua morte sua obra foi amplamente reconhecida.
A influência de Van Gogh no expressionismo, fauvismo e abstraccionismo foi notória e pode ser reconhecida em variadas frentes da arte do século XX. Van Gogh é considerado pioneiro na ligação das tendências impressionistas com as aspirações modernistas. (Na imagem, um dos meus quadros preferidos... Starry night)

Van Gogh, na voz de Cat Stevens...

sexta-feira, março 27, 2009

Desta é que eu não sei...

Devem contar-se pelos dedos as vezes que joguei a isto... definitivamente, não é o preferido!... Agora pela descrição, se calhar tenho que concordar... :P

quinta-feira, março 26, 2009

Almocinho gostoso...



Opá, não estava mesmo à espera desta ... mas soube tão bem :))))

De repente, aumentou a vontade que Junho chegue depressa... e os Santos Populares, e as Festas de Salvaterra e a Sardinha Assada de Benavente... e mais sangria, e mais cavalos de hélio, e mais cangurus loucos, e mais amizade... e mais tudo de bom!!!

Uisgasse...


Nunca espancaram ninguém em pensamento?!

Pois eu hoje já levo uma conta bem aviada... é cá com cada cabeçada e pontapé no cu!...


Não devo ser a única a pensar assim, mas cá vai o conselho do dia: os problemas resolvem-se directamente com a fonte! e não com as pessoas que, por um infeliz acaso do destino, estão à nossa frente, calmamente, a tentar trabalhar!!!
Uisgasse...

quarta-feira, março 25, 2009

...



Tou farta de notas de crédito e de débito... cancelamentos, emails de confirmação e afins...

terça-feira, março 24, 2009

Calma, que tá um boi a assar!...


Se uma imagem vale mais que mil palavras, 180 imagens então... :P

Em meu nome e em nome do meu grupo... Bom diaaaaaaaaaaa!!!

video

segunda-feira, março 23, 2009

Tenham sono... muito sono!!!

A Rádio Comercial anunciou esta manhã que estávamos a viver o Dia Internacional do Sono. Ora, eu tenho a dizer que, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o dia internacional do sono celebra-se, não a 23, mas a 21 de Março!...


Se eu ainda sei fazer contas, estou já com 2 dias de atraso... tenho que ir recuperar isto, dê por onde der!...

sexta-feira, março 20, 2009

A malta quer é festas!...

De 16 a 22 de Março, Santarém veste as cores da campina para comemorar as Festas do Município, em torno das datas da Reconquista Cristã de Santarém – 15 de Março e 19 de Março - Feriado Municipal, que comemora o Dia de S. José, Santo Patrono dos Artífices. A autarquia apresenta um vasto programa com diferentes iniciativas, repleto de tradições e inovações, que vão ter lugar, na sua grande maioria, no Campo Infante da Câmara.

Celebrações dos 862 anos da “Última Reconquista Cristã de Santarém por D. Afonso Henriques” marcam o dia 16
No dia 16, teve lugar, no Miradouro de S. Bento, a Celebração dos 862 anos da “Última Reconquista Cristã de Santarém por D. Afonso Henriques”, numa iniciativa que juntou mais de 800 crianças do 1º Ciclo do Ensino Básico, da Cidade e do Concelho, no âmbito do Projecto Educativo “D. Afonso Henriques – Última Reconquista Cristã de Santarém”, actividade que visa a recriação da tomada de Santarém aos Mouros por D. Afonso Henriques (a 15 de Março de 1147), através de representações da época, combates, feira medieval, cenas da vida quotidiana, jogos tradicionais e brincadeiras diversas, que oferecem um espaço de recriação e representação de uma época histórica.

O último dia das Festas de S. José tem início às 09h30, com um Passeio de BTT, com concentração junto ao Instituto Português da Juventude. A partir das 10h00, os mais novos podem participar numa manhã infantil, em que participam os grupos de teatro Cena Aberta e Veto Teatro Oficina com palhaços e pinturas faciais. Às 13h30, a animação está a cargo dos Alminhas Danadas. Às 15h00, o palco Continente recebe uma Tarde Ribatejana com os ranchos folclóricos do Concelho. Às 16h00, tem lugar a inauguração oficial da temporada 2009 na Monumental Celestino Graça, com preços a partir dos 5 euros. Esta magnífica Corrida de Toiros, conta com 3 dinastias em competição: Manuel Lupi, João Tellles JR. E Salgueiro da Costa, abrilhantada pelos 2 grupos de Forcados Amadores de Santarém e Alcochete e que conta com 6 imponentes toiros da ganadaria Pinto Barreiros. Às 19h00, assista às danças de salão, pela Academia de Danças Scalabis, no palco Continente.

A organização oferece ainda mercados tradicionais nos dias 19 e 21, bem como espaço de diversão para crianças e jovens com insufláveis, mini pista de gelo, palhaços, teatro e tiro com arco, todos os dias.
As Festas de S. José colocam à disposição de todos os visitantes, tasquinhas com comida tradicional e bares, Feira de Artesanato, Baptismos a cavalo e passeios de charrete.
Nos dias 18, 19, 20 e 21, o recinto das Festas encerra às 03h00 e no último dia às 22h30.
No âmbito das Festas de S. José, tem lugar, no dia 22, às 21h30, no palco do Teatro Sá da Bandeira, o espectáculo “Do Olival à Adiafa, pelo Rancho Folclórico do Bairro de Santarém.


Hoje há Camané, amanhã há jantar, Mafalda Veiga e bubadeira com os amigos :P

quinta-feira, março 19, 2009

Imperdível...

Do Boião de Cultura...




Mais uma vez, parabéns tio Herman!...

Parabéns, parabéns, parabéns!!!

1º... à minha querida Sandrinha, que faz hoje 28 aninhos... Deixa estar loira, que eu já te apanho!...

2º... ao enorme Herman José, que completa hoje 55 primaveras...
Herman José Von Krippahl, nasceu a 19 de Março de 1954, filho de pai alemão, Herman Luis Krippahl e mãe portuguesa, Maria Odete. De signo Peixes e olhos da cor do mar, Herman José, ou mais carinhosamente, o Tio Herman, cedo começou a desenvolver os talentos que hoje lhe (re)conhecemos.



Algumas das personagens de sempre e para sempre...

O José Severino (Eu é mais bolos!)...


O José Estebes...


O Serafim Saudade...


A Super Tia...


O Nelo...



E uma risada destas nunca se esquecerá...



Tinhamos tanta coisa p'ra dizer... mas infelizmente, já não temos tempo...

Today is the day... to be connected!


Parabéns Pai!

quarta-feira, março 18, 2009

50 anos... ou não?!...




Irene Cara, nome artístico de Irene Escalera, (Nova Iorque, 18 de Março de 1959) é uma cantora, compositora e atriz americana. Vencedora de dois Óscares de melhor canção, além de diversos outros prémios, incluindo o Grammy e o Globo de Ouro, por duas vezes.

O pai de Irene, Gaspar Escalera (falecido em 1994) era afro-porto riquenho. Sua mãe, Louise Escalera, é de descendência francesa e cubana. Tem duas irmãs e dois irmãos. Casou-se no dia 13 de abril de 1986 com Conrad Earl Palmisano, diretor de cinema, durante as gravações do filme Busted Up (Combate a Punhos Nus), em Palos Verdes, na California. O divórcio aconteceu em 1991.

O filme Fame, de 1980, fez com que Irene se tornasse conhecida em todo o mundo. Como Coco Hernandez ela cantou os dois maiores hits do filme, que estouraram nos tops naquele início dos anos 80: a canção título Fame, que ficou em primeiro lugar da Billboard por várias semanas, e a canção Out Here On My Own, que chegou ao Top #10 dos tops americanos em 1981. Irene teve a oportunidade de ser uma das pouquíssimas cantoras até hoje a cantar mais de uma canção durante a cerimônia dos Óscares. Fame, composta por Michael Gore e Dean Pitchford, levou uma estatueta nesse mesmo ano.
Também o filme garantiu a Irene algumas nomeações aos Grammys, em 1980, para actriz revelação e melhor artista pop, assim como uma nomeação ao Globo de Ouro como melhor actriz de cinema em musical. A Billboard Magazine nomeou Irene como nova artista top, enquanto a Cashbox Magazine a premiou em duas categorias: vocalista mais promissora e vocalista top.


O mais engraçado desta biografia (que podem ficar a conhecer na íntegra no Wikipédia... é só fazerem como eu!) tem a ver com a data de nascimento desta senhora...
A idade de Irene foi assunto para controvérsia durante vários anos. Muitos listavam seu ano de nascimento como 1954, 1959 ou 1964. Em julho de 2004, a imprensa associada reinvindicou ter encontrado seu registro de eleitor na Flórida, onde vive. No entanto, Irene nunca votou ou registou-se na Flórida. Também nunca havia assumido publicamente a idade quando, em meados de 2006, divulgou através do site oficial ter comemorado os seus 42 anos, numa cidade do Brasil. No entanto, para ter 42 anos ela deveria ter nascido em 1964, mesmo ano em que gravou o seu primeiro disco. :P


Momentos Karaoke :)))

What a feeling...


Fame... Quem é que não se lembra desta cena?...



Xiii... eu era tão pequenina!...

Atrás das grades não, que aleija...

Juiz liberta suspeito de matar a mulher
MARISA RODRIGUES


O homem que matou à facada a mulher, de 25 anos, na Mexilhoeira Grande, em Portimão, na presença da filha da vítima, de 10 anos, foi libertado por um juiz e tem sido visto no local do crime. Família da vítima vive amedrontada.

O crime foi consumado no dia 9. Cerca de 24 horas depois, o homicida confesso entregou-se às autoridades, situação que anulou o perigo de fuga, pelo que foi constituído arguido e mandado em liberdade com uma simples notificação para comparecer no dia seguinte, terça-feira, no tribunal de Portimão. Não apareceu. Só o fez na quinta-feira. Pouco tempo depois, e sem ter prestado declarações, o juiz de instrução mandou que saísse em liberdade apenas sujeito a apresentações diárias na GNR.

A morte foi testemunhada pela filha da vítima, de apenas 10 anos, mas o suspeito não está sequer impedido de se aproximar da criança, decisão que revolta os moradores da vila. A família de Sara Tavares não tem sido vista na Mexilhoeira Grande e mudou-se para casa de amigos e familiares.
O medo tornou-se maior quando o suspeito, de nacionalidade brasileira, 24 anos, foi visto a colocar flores à porta da casa onde vivia o casal. Situação que deixou todos indignados. "Não se compreende esta decisão. É revoltante. Ele já andou aqui a dizer que um dia destes encosta a mãe e a irmã da Sara à parede e as mata", disse ao JN Idalina Rodrigo, antiga senhoria da mãe da vítima.

O alvo das críticas, o juiz Pedro Frias, é o mesmo que deixou em liberdade o homem que baleou outro na PSP de Portimão, em Setembro do ano passado. A vítima está tetraplégica. É também o mesmo que mandou em prisão preventiva um homem que roubou um telemóvel.

Paulina Mendes, uma moradora acredita também que a passividade dos habitantes foi cúmplice do homicida. "O café em frente estava cheio e houve quem tivesse ouvido os gritos da Sara, mas ninguém a ajudou", acusa a moradora.
Fonte: Jornal de Notícias


Sou só eu a achar ou este mundo está mesmo virado de pernas para o ar?!
Se algum digníssimo membro da Ordem dos Advogados deste nosso país tiver a amabilidade de perder uns minutos do seu dia para esclarecer esta simples cidadã, ficaria por demais agradecida. Porque raio é que este senhor não ficou a fazer companhia ao outro que rapinou o telemovel? Principalmente se testemunhas havia da ameaça a mais duas pessoas daquela família... Já para não falar de ser autor confesso de um crime e de ter faltado à notificação do tribunal de Portimão...

terça-feira, março 17, 2009

Friends&Confidences

Hoje deu-me para aqui...




Keep smilin'...
Keep shinin' ...
Knowin' you can always count on me,
for sure,
that's what friends are for.
In good times
And bad times,
I'll be on your side forever more,
That's what friends are for.



Para ti, que foste o confindente... "agora sei que este carinho é para a vida!"

Visita de Estudo... Os Castros de S.Lourenço

O Castro de São Lourenço encontra-se no monte do mesmo nome, ao Norte de Esposende, perto de Vila Chã, a uma altura de 200m acima do mar, num dos esporões graníticos da arriba fóssil que se estende desde o monte de Palmeira de Faro até S. Paio de Antas. Este castro foi classificado como Imóvel de Interesse Público pelo Decreto 1/86, DR, de 3 de Janeiro de 1986.

Neste castro existem zonas que foram ocupadas em épocas diferentes e de formas diferentes. Por esse motivo os arqueólogos dividiram-no em sectores, unicamente por uma questão de melhor se compreender as suas diferenças. As intervenções arqueológicas, ocorrem até à actualidade, tendo sido iniciadas em 1985. São orientadas pelo professor Doutor Carlos Alberto Brochado de Almeida, da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, com a colaboração de jovens voluntários oriundos de escolas do concelho de Esposende e de diversas universidades portuguesas e europeias. A Câmara, intervém com o apoio logístico, através do seu Pelouro da Cultura.


O sector C (caminho de acesso à capela), terá sido habitado entre o século III-II a. C. Ou até ao quarto século da nossa era. As casas são circulares ou sub-rectangulares, tendo sido algumas paredes, no seu interior, rebocadas e pintadas a branco ou amarelo e apresentavam um rodapé a cinzento. O chão era coberto com saibro bem amassado e bem calcado. As casas circulares tinham o tecto em forma cónica, cobertas por elementos vegetais, enquanto que as outras mais alongadas tinham o tecto formado por uma ou duas águas. No centro de cada casa acendia-se o lume ou fogueira assim como estava a poste que sustentava o telhado.


Na época da romanização, começou a ser utilizado no telhado a tégula e o imbrex (telha), que vieram substituir a cobertura vegetal até aí utilizada.

Com a necessidade de aumentar o espaço de cada casa, os seus habitantes começaram a acrescentar-lhe uma espécie de vestíbulo, que os arqueólogos chamam de "caranguejo", pela forma como é aparente. Com a necessidade de separação de famílias que viviam em casas contíguas, foram construídos muros que os separavam as casa em núcleos habitacionais. Entre as diversas casas da mesma família, o chão entre as casas poderia ser coberto por lajes e era utilizado para secagem de cereais ou frutos, além de proporcionarem uma melhor comodidade, formando ruas estreitas.

O Sector CV (caminho velho), já mais perto da actual capela de São Lourenço mas ainda na encosta Norte, apresenta as casas em patamares de cotas diferentes, sendo esses patamares suportados por muros de sustentação. Neste sector foram restauradas algumas casas para que mais facilmente seja possível idealizar a forma original, como se formava um núcleo familiar naqueles tempos idos. As casas restauradas correspondem a casas da época da mudança de era. (do século I a. C. para o I d. C.)


Quanto ao sector D, este situa-se à entrada do castro, no início do caminho de acesso à capela. Ali se encontra a muralha castreja e romana, que posteriormente foi reformulada, em época medieval para a protecção das gentes que habitavam o castro.

O sector E (escadório) e o Sector A (acrópole), um no lado Norte e o outro no lado Sul da escadaria que dá acesso à capela, apresentam vestígios de ocupação por casas circulares. Estes locais terão sido ocupados já não na época castreja por habitantes que utilizariam o cume deste monte, para observarem a costa litoral e a foz do rio Cávado, assim como para se defenderem, em épocas posteriores, de ataques dos vikings e mouros que por diversas vezes assolaram a região.




É de notar que deste local é possível observar quilómetros e quilómetros da costa marítima. (foi por esta razão que nos séculos XII e XIII se construiu uma muralha em pedra neste monte que serviu como uma espécie de "castelo").

O Sector T (tesouro) foi um dos mais escavados. Este, encontra-se no pequeno vale que dá acesso à antiga pedreira, que se encontra a meio da encosta, cujo caminho de acesso a este acabou por destruir uma parte deste sector. Aqui, foram encontradas cerâmicas de diversas épocas e contextos culturais, sendo que as peças de maior destaque são as cerâmicas gregas, do século IV a.C.encontrada no sector T. Ainda aqui, foi encontrado um conjunto importante de moedas romanas em prata (denários), pertencentes à época de Augusto e de Tibério

Os sectores M1 e M2 (mar), encontram-se a meio da encosta e são formados por dois núcleos habitacionais formados por casas circulares e sub-rectangulares, com lajeado a cobrir o caminho entre as habitações. Aqui foi encontrado outro tesouro de moedas, pertencentes à época da República Romana.

Fonte: Wikipédia


Qual Indiana Jones?!... PatiZabél, em busca do tesouro... :P

segunda-feira, março 16, 2009

Gosto...

Gosto de "Amores-perfeitos"...




... e de principes encantados, que me lancem a mão e me levem à garupa ...

... até onde a imaginação nos possa acompanhar ...



A vida não tem que ser tão certinha!

A espontaniedade traz-lhe mais sabor!

domingo, março 15, 2009

PéNoRio Cávado...





Com o PéNoRio, Esposende foi a bombar...

A minha moedinha para a companhia, que foi do best... ainda bem que não me deixaste sozinha! Foste mais um degrau na escadinha para a menina sair do buraco... ;)



Sai mais um shot e uma caipirosca para a mesa do canto :P

sexta-feira, março 13, 2009

Moving on...



Hoje, destino a Esposende!...
Bom fim de semana!!! :)

quinta-feira, março 12, 2009



Estou triste contigo... mas furiosa comigo, por ainda me dar a tristezas destas!...


30 anos a dar ritmo à vida...

A Rádio Comercial faz hoje 30 anos... 30 anos de muitos programas, de grandes música, de vozes que nos marcam! Parabéns!!!


Eu também tenho um programa favorito na Rádio Comercial... o meu dia não é o mesmo se a minha manhã não tiver a companhia do Pedro Ribeiro, da Vanda Miranda e do Vasco Palmeirim. Há também uma rubrica mais chegada ao coração... As músicas p'ra sonhar!... Uma coisa é mais que certa... quando anunciam o momento karaoke, não há escapatória possível :) é ver a Patrícia Isabel a abanar o capacete e a cantar ao mesmo tempo que conduz o seu Coisinha Fofa e espera que ninguém repare na figura triste que vai a fazer... lololol

Há músicas que nos fazem voltar atrás no tempo e rasgam sorrisos no rosto.
Temas que cantávamos quando as férias eram verdadeiramente GRANDES, bandas sonoras de filmes, séries de televisão ou mesmo de desenhos animados que marcaram uma época.
Músicas para Sonhar que o Pedro Ribeiro tira do baú das memórias todos os dias nas Manhãs da Rádio Comercial. (...) E quem diz músicas diz os anúncios mais míticos da rádio e da televisão. Memórias boas, servidas com emoção, todas as manhãs.

quarta-feira, março 11, 2009

:)



Você é criativo até na maneira de proclamar o seu amor e está sempre a pensar em novas maneiras de surpreender. É também alguém que consegue apreciar o amor por si só e não necessariamente por ser correspondido.


Um dia ainda vou voltar a ser assim... :)


It's a beautiful day...

domingo, março 08, 2009

Ligada à terra...

Tarde de sol dedicada à terra e ao rio...


Sou Filha das Ervas (Amália Rodrigues)

Trago o alecrim,
Trago o saramago,
Cheira-me a jasmim
O resto que trago.
Trago umas mezinhas
Para o coração
Feitas das ervinhas
Que apanhei no chão.

Sou filha das ervas,
nelas me criei
comendo as azedas
todas que encontrei.
Atrás das formigas
Horas que passei,
Sou filha das ervas
E pouco mais sei.

Rosa desfolhada
Quem te desfolhou,
Foi a madrugada
Que por mim passou.
Foi a madrugada
Que passou vaidosa,
Deixou desfolhada
A bonita rosa.

Ramos de salgueiro,
Terra abrindo em flor,
Amor verdadeiro
É o meu amor.
Papoila que gira
No trigo doirado,
Menina bonita,
rainha do prado.




Lavava no Rio, Lavava (Amália Rodrigues)

Lavava no rio, lavava
Gelava-me o frio, gelava
Quando ia ao rio lavar
Passava fome, passava
Chorava, também chorava
Ao ver minha mãe chorar.
---
Cantava também, cantava
Sonhava, também sonhava
E na minha fantasia
Tais coisas fantasiava,
Que esquecia que chorava,
Que esquecia que sofria.
---
Já não vou ao rio lavar
Mas continuo a chorar,
Já não sonho o que sonhava
Se já não lavo no rio,
Por que me gela este frio
Mais do que então me gelava?
---
Ai minha mãe, minha mãe
Que saudades desse bem
Do mal que então conhecia,
Dessa fome que eu passava,
Do frio que me gelava
E da minha fantasia.
---
Já não temos fome mãe
Mas já não temos também
O desejo de a não ter.
Já não sabemos sonhar,
Já andamos a enganar
O desejo de morrer.




... as nossas raízes tem mesmo que ser cuidadas!

sexta-feira, março 06, 2009


...já só faltam 20 minutos...

quinta-feira, março 05, 2009

Gostar de ti é um poema que não digo...

A poesia de Manuel Alegre casa com a música de José Nisa, sob o melodioso altar das palavras mais portuguesas que escutamos da boca do Carlos do Carmo... Uma Flor de Verde Pinho (Portugal - 1976)



Eu podia chamar-te pátria minha,
dar-te o mais lindo nome português,
podia dar-te um nome de rainha,
que este amor é de Pedro por Inês...

Mas não há forma, não há verso, não há leito
para este fogo amor para este rio.
Como dizer um coração fora do peito?
Meu amor transbordou. E eu sem navio.

Gostar de ti é um poema que não digo,
que não há taça amor para este vinho,
não há guitarras, nem cantar de amigo
não há flor, não há flor de verde pinho.


Não há barco, nem trigo, não há trevo,
não há palavras para dizer esta canção.
Gostar de ti é um poema que não escrevo.
Que há um rio sem leito. E eu sem coração.


Mas não há forma, não há verso, não há leito
para este fogo amor para este rio.
Como dizer um coração fora do peito?
Meu amor transbordou. E eu sem navio.

Gostar de ti é um poema que não digo,
que não há taça amor para este vinho
não há guitarras, nem cantar de amigo
não há flor, não há flor de verde pinho.

segunda-feira, março 02, 2009

Siempre Así...

Só me apetece é vestir uma saia comprida e rodada, calçar os sapatitos de tacon e bailar la sevillaña... coisas que me dão!...

domingo, março 01, 2009

Carnavalices e afins...

Ainda um pouco abalada pela euforia carnavalesca, lá venho eu fazer notar os pontos mais interessantes das noites de máscaras deste novo ano de 2009...

Sexta-feira, 20.Fevereiro - como já muito tinha sido publicitado neste cantinho, o Pipas recebeu mais uma festa pimba. Cada vez são menos, mas a animação não deixa de marcar os espíritos daqueles que largam os preconceitos e as vergonhas e fazem sobressair o que de mais popularucho existe dentro de si... a mini e o tremoço dão uma ajuda e a música faz o resto!...







Segunda-feira, 23.Fevereiro - A noite da Branca de Neve, das cartas, dos ET's, da Rua Sésamo, das bruxas e das vaquinhas fofas... mais uma vez foi uma festa de Carnaval marcada pela animação constante, doçuras e travessuras, serpentinas e confétis variados a dar ao espaço o colorido que já traziamos nos corações. E ficam as fotos!...










Digam lá que não estávamos um espanto?!...

Agora, que venha a Quaresma e as coisas sérias da vida...